15 de fevereiro de 2011

Sou o Que Sou e Ninguém Vai me Mudar


Não! Não sou assim, não sou irredutível, posso mudar, posso avaliar as situações por outro prisma, posso analisar outros pontos de vista e me colocar no lugar de outras pessoas e, óbvio, ponderar os prós e contras de qualquer situação imposta.

Falta de personalidade? Não, eu chamo isso de inteligência emocional. Tem quem diga que essa tal inteligência é outra coisa, mas vejo que, ser inteligente é ser adaptável, é conseguir mandar alguém tomar no fiofó e a criatura ir toda contente... É saber o momento de calar, de falar, de questionar, saber o tom a usar, a quem perguntar, a quem pedir, comunicar. Ficar de olho nos movimentos, aceitar o difícil, não teimar.Tem quem chame isso de diplomacia. E tem quem chame de babaquice.

Claro que, uma pessoa ser adaptável e aceitar determinadas condições e situações, mesmo que as razões pelas quais a tenha feito seguir por esse caminho sejam tão pessoais que ficaria difícil de explicar, é tido como um otário sindicalizado e sempre tem um espírito de porco de plantão para se aproveitar do 'babacão'. Só que o PhD em esperteza não sabe que devemos manter os amigos por perto, mas os inimigos devemos mantê-los mais perto ainda.

Sabe aqueles que se sentem mais malandros que a própria malandragem? Se sentem tão espertos que não percebem que o 'bobão' agindo como tal, só está expondo a verdadeira faceta do malandro. E como todo bom malandro, quando demais se atrapalha... Afinal, malandro que é malandro, sabe que não existe fita sem falha... Já dizia o''poeta'...

Eu, adoro uma novidade, amo um desafio, curto de montão aprender, e nada mais valioso para se conhecer outros lados do que uma outra opnião, outro ponto de vista, se visualizar em outra situação. E não consigo conceber que uma pessoa que tem 'personalidade forte' possa ser inteligente ou é respeitada por isso; pessoas turronas não são bem vistas, nem bem quistas. E tem coisa mais imbecil que irredutibilidade? 'Sou assim e acabou', 'Não tem jeito, não vou mudar', de verdade? É coisa de gente tem distúrbios de aprendizagem! Ou preguiça...

Isso não é uma busca por aceitação, de maneira nenhuma, é estar disponível para novos conhecimentos, é viver em paz, consigo e com os outros, é ter princípios e segui-los e torná-los conhecidos, sem precisar revolucionar, é saber escutar e ser requisitado a falar.

É entender que o tempo passa e as coisas mudam e nós precisamos mudar também, é preciso se adaptar à realidade, ao mundo, às novidades, entender e aceitar que opiniões não são imutáveis, é se preparar pra surpresas, é saber lidar com fatores externos sem que eles nos transformem e que nós é que devemos transformá-los, adaptá-los a nossa vida, ao nosso gosto, a nossa maneira.

Demorei para entender isso, demorei a perceber que fatores externos não são tão cruciais para meu bem estar, e que eu e meu (mau) humor somos o que somos, mas podemos mudar...

6 comentários:

Maraguary disse...

Ou seja: eu não quero ter razão, quero é viver em paz! (um dia eu chego lá!). Adaptação faz parte do crescimento, isso é um fato. Quem não dá o braço a torcer, estagna. Simples assim. Vergonha não é errar, isso é aprendizado. Vergonha é errar e não admitir, é se fazer de vítima da situação, é pensar que ninguém viu... Não tenho a menor dificuldade em me desculpar e me adaptar quando percebo que o outro tem razão. Sou meio turrona, mas ainda que eu não admita na hora, paro e penso a respeito! Quando o outro menos espera, lá estou reconhecendo que ele tinha razão! E nunca morri por isso! Ao contrário, chamo a isso crescimento!!! Muita luz em seus caminhos, Manu! Cada dia cresce mais minha admiração por você!

Lilian Britto disse...

Verdade Manu, todos os dias aprendemos coisas novas q nos mostram uma outra forma de ver o mundo. Eu mudo de opinião constantemente, não sou irredutivel de maneira nenhuma. Sou fiel a meus principios e dentro deles, posso mudar de idéia sobre o que o mundo me apresenta.
Que bom q vc está aprendendo amiga, a vida é isso mesmo, aprendizado constante =)

Marcia disse...

Oi, Manu! Sempre achei que a realidade é algo muito mutável e que nossas opiniões e jeitos de ser poder ser, sim, adaptáveis. Isso está longe de querer dizer que temos que ser falsos, ou ser de um jeito em uma situação e de outro em outra. Mas devemos, sim, fazer uma constante análise sobre nós mesmas e ver se nossas razões são as mais corretas ou se o outro também pode estar certo.
Gostei do seu post. Me fez pensar.
Beijoca

A FADA DAS AGULHAS disse...

Adorei seu Post Manu.Todos os dias aprendemos coisas novas,o que nos faz olhar de forma diferente.A adaptação faz parte do nosso crescimento,e não tenho problema em ver que estou errada,quando percebo que oa outra pessoa está com a razão.Faz crescer!
Adoro como escreve!
Beijossss carinhoso..

Simone Souza

Tuka Siqueira disse...

A diplomacia é o preço que temos que pagar para viver em paz. Aprender a se moldar aos acontecimentos, se adequar as situações e pessoas é uma atitude de quem já cresceu, amadureceu e entendeu que a vida infelizmente não é sempre do jeito que a gente quer.
É difícil, mas faz parte.

Beijos

Babi disse...

oi minha querida!!! desculpe a ausencia....to sem paciencia até pro meu próprio blog...twitter...rsrsrs
tenho me atualizado no facebook, pq é a home do meu notebook...senão...isso qdo ligo hehe

olha de vez enquando ou aberta às mudanças...mas não é facil não...tem coisa que levamos junto pra debaixo da terra... adoro seus texto...queria ter mais tempo para ler tds!Vc escreve bunito...hehehe
adoro-te!!!